sexta-feira, 12 de junho de 2015

Eita coisa boa!



É tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, que fico perdida e me sinto pirando num mar de coisas boas. E olha, estou gostando disso.

Depois de um longo e tenebroso inverno, de profunda depressão e desesperança eis que a Fênix renasce. Nem sei até quando ela estará aqui, mas enquanto estiver, estarei feliz.

Apesar de dores morarem em mim, descobri que as palavras ainda são minhas amigas, e da  consolidação desta amizade nasceram livros, meus livros.

A mente voltou a pensar, e vem pensando em ritmo acelerado. Chego às vezes a não alcançar o fim do pensamento. Tive reencontro com velhos namoros e paixões. Reencontrei a antiga paixão pelos velhos, pela militância, pela minha história no campo do envelhecimento.

Voltei a ser peça presente na busca por um ideal. E vamos à luta! Que nesta luta em especial eu sou feliz. E nesse caminho volto às origens, me deparo com o Conselho de Direitos e com a paquera sempre apaixonante a ANG – Associação Nacional de Gerontologia. Engraçado que apesar de ter sido uma separação amigável, não havia me dado conta de como tão penosa era este divórcio.

Surpresas e surpresas no meio de um caos. Desejo apenas que a fênix permaneça, e se resolver voar, que seja alto, bem longe das cinzas.

No meu momento de namoro com a vida, só me resta desejar um feliz, feliz Dia dos Namorados.


Leonor Gomes



________________________________

Para aquisição dos livros acessar;


Para conhecer a ANG-RJ;