quarta-feira, 7 de setembro de 2016

O Robô de Madeira

O Robô de Madeira


É pessoal , hoje estou aqui para corujar meu filho.

Meu garoto, de apenas 9 anos, está lançando seu primeiro livro e como ele mesmo diz, "o primeiro de muitos". E que assim seja.

Gostaria de pedir que curtam sua fanpage e acompanhem tudo que rolar sobre o livro.

CURTAM!



quinta-feira, 4 de agosto de 2016

domingo, 31 de julho de 2016

Mudo, muda

Mudo, muda


Mudo, mudamos,
muda estou.
Revejo, reverto, inverto,
ao avesso ficou.

Procuro, recuo,
esconder-se restou.
Pulo, grito, avanço,
e aqui retornou.
Reapareço mudando,
revendo,avançando,
indo em frente, 
gritando quem sou.


       Leonor Gomes

                  

terça-feira, 10 de maio de 2016

Devaneando nas Redes Sociais



Frases do Dia

Agora estou me aventurando no Instagram (@devaneandoempoesia) e tem sido uma brincadeira gostosa. 

Devido a falta de tempo, pois eu e meu bebê não nos largamos, a criação de postagens visuais com textos curtos ou frases, tornaram-se a solução para expressar o que mais gosto de fazer, que é escrever.

Sabe aquela expressão “com um olho no padre e outro na missa”? Então, comigo é -  com uma mão segura o bebê e com a outra edita as postagens pelo celular.

Aí vai algumas delas;

Beijinhos,

Lê Gomes

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Seja




Seja,
o que quer que
seja
não deixa,
que seja
o que quer que
não te deixa
ser.


Lê Gomes

terça-feira, 29 de março de 2016

Pássaros








Nas dores, me  visitaram beija-flores.
Nas alegrias, sábias.
Nas ausências canários cantaram na janela 
do meu quarto.

Lê Gomes








https://www.facebook.com/DevaneandoEmPoesiasPensamentosEIdeias/?ref=hl

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Carta para Gabriel

Um grande amor



Esse homem me pegou de jeito, me apaixonei por ele antes mesmo de conhecê-lo pessoalmente. Ele foi vindo, chegando de mansinho, mexeu com meu coração, usou e abusou de mim, sugou todas as minhas forças , mas eu só sabia me apaixonar mais e mais por ele. Totalmente perdida de amores por este pequeno homem que roubou meu coração,  minha alma e mexia dentro de mim.

O que podia fazer? Apenas lutar para tê-lo em meus braços, pra que nada nos impedisse de estarmos juntos, de vivermos a mais bela história de amor. Sim, lutei para tê-lo em meus braços. Sabia que sucumbiria apenas a ele e que o coração abalado, as forças perdidas eram apenas caminho para nos fortalecer.

Nosso amor venceu. Eu vivo agora, a cada dia, um amor que só multiplica – Eu vivo o amor de mãe.      

Estou aqui para amá-lo incondicionalmente, com o mais puro desejo de contribuir para que se torne um grande homem.


Te amo meu filho. Te amo Gabriel. Seja bem vindo!


Lê Gomes